28 janeiro 2014

Jeff The Killer VS. Slender Man

Antes de tudo quero dizer que tive muito trabalho para traduzir esta creepy. Em muitos blogs e sites o texto não foi traduzido da maneira correta, dessa forma, decidi de vez trabalhar nessa creepy para que fosse traduzida corretamente, então caso resolva copiar e postar em seu site/blog ou narrar em seu vídeo tudo que peço é que coloque créditos e fonte. Fiz o que pude para deixar o texto o mais compreensível possível e sem grandes alterações.
*Lembrando que não estou ofendendo nenhum blog/site

Aproveitando o recado, gostaria de pedi-los para curtir nossa página no Facebook e participar de nosso grupo. Alem disso, criei um skype especial para conversar com vocês leitores e caso queiram me adicionar procurem por "pedroslenderman".


Espero que gostem e boa leitura!

______________________________________________________________________________________



O beco escuro e úmido foi ligeiramente iluminado pela luz do celular de Sarah, como ela brilhou cada poucos segundos para ver onde ela estava indo. Seus olhos examinaram a escuridão, e ela balançou loucamente. O que aconteceu com ela na noite passada era um mistério. 

Ela pensou de volta, de volta para o bar. Ela acabou de chegar com alguns amigos, apenas uma noite de diversão. Nada poderia ter acontecido, ou assim ela pensava. Agora, ela estava tremendo, andando de um prédio a outro às três da manhã. Tudo era um borrão. Tudo era um borrão. Ela passou por um velho motel maltrapilho e uma public house.

Sarah fez seu caminho para os arredores de seu bairro, em torno de uma área densamente arborizada. Ela caminhou, cerrando os olhos fechados a cada momento. Ela estava encolhida em seu casaco para se aquecer já que o frio chuva cobriu-a pelo que pareceu uma eternidade. Tal como suas pálpebras se escondeu em seus olhos, algo brilhou fora do canto de sua visão. Ela instantaneamente piscou os olhos abertos, mais uma vez, e suas pupilas tornaram-se largas. Ela olhou em volta. 

Nada se destacou na escuridão e na chuva. Ela virou-se e continuou seu caminho de volta, esperando que ela o fizesse para casa. Conforme ela observou seu redor, ela se lembrou de um atalho que ela tomava quando era criança ao jogar "esconde-esconde" com seus colegas de infância.

Tratava-se de subir pela floresta. A mulher fria gripada, mas chegou à decisão de que qualquer coisa que possa levá-la a sua casa quente mais rápido é o melhor caminho. Sarah dirigiu-se para a floresta. Conforme ela fez seu caminho, a primeira árvore em que colocou os olhos tinha sido marcada. O que estava marcado na árvore mistificado era o que parecia ser um círculo com um X dentro. Ela não sabia nada sobre sua origem ou significado, dessa forma ela apenas assumiu que esta era uma espécie de símbolo de gangue, ou algo do tipo. Fazendo o seu caminho para a floresta, ela relembrou os momentos de diversão que ela tinha quando era criança. Ela pensou para si mesma em voz alta.

"Eu sinto falta daqueles tempos. De volta quando o mundo não era uma ba..."

A voz dela sumiu. Sarah ouviu o estalo de um galho de árvore na distância atrás ela. Aterrorizada, ela começou a correr pela floresta, e ela logo ficou perdida.  Ela continuou de qualquer maneira, com a esperança de uma saída. Sua falta de cuidado rapidamente resultou em sua perna ser pega por uma raiz próxima, e ela caiu no chão. A tentativa de se levantar lhe causou ainda mais dor. Ela torceu o tornozelo.

"Alguém por favor... ajude-me! " - ela gritou.

A trituração de folhas tornou-se presente novamente. Ela tentou se levantar e correr, mas sua lesão a manteve no mesmo lugar. Ela cerrou os olhos fechados por medo, e quando ela abriu de novo, um homem alto, branco vestido em um terno estava diante dela. Ela tinha ficado com a visão debilitada com o homem a vista. Ela começou a gritar de terror, mas logo foi silenciada pelo esbelto homem pálido que estava diante dela no escuro.

----

Quatro horas em ponto. O que antes era um menino, agora era um psicopata de sangue frio. Jeff o assassino tinha acabado de terminar o que ele chamou de seus "rounds diários". O abate de pessoas inocentes, isso era quase tudo que inundava a mente de Jeff. Ele arrastou os pés no cimento molhado conforme ele entrou no que ele tinha chamado a sua casa durante anos. Jeff pisou em um mundo de memórias trágicas, segurando duas garrafas de uísque na mão. Jeff havia se tornado uma máquina de matar bêbada.

Seu cérebro estava cheio com o odor do assassinato. Um pensamento que passou pela sua mente psicótica tinha estado lá desde o primeiro dia. Enquanto a chuva atingiu a casa esgotada, Jeff começou a recordar a noite em que ele matou toda a sua família. Ele riu com o pensamento. Se não fosse por sua insanidade, ele poderia ter pensado sobre arrependimento. O remorso por tirar a vida das pessoas que ele amou uma vez. Mas isso não era possível a este ponto. Jeff estava esgotado para uma coisa e apenas uma coisa. Morte.

Cinco e seis da manhã. Ele tomou outro gole de seu álcool.

"O que diabos estou sentado aqui para..." - Jeff sussurrou.

Quando ele se levantou para fazer o seu caminho para a noite, ele desviou-se um pouco, e deu mais gole em seu uísque. O álcool atingiu seus quentes e sangrentos lábios, e ele sentiu uma sensação estranha. Uma vontade súbita tinha atingido ele. Ele ficou na sala, olhando para a floresta além da casa. Jeff checou seus cigarros de bolso, um isqueiro, e é claro, sua faca. Jeff sabia que algo não estava certo. A sentimento que ele obteve era uma mistura de desejo de matar de novo, e algo muito diferente do que ele já havia sentido antes.

Ele saiu de sua casa, naquela noite fria e úmida. Jeff estava agora em uma rua escura, sua única fonte de luz era uma lâmpada que iluminava o caminho. A chuva, ainda vazamento baldeando, atingiu as costas de Jeff. Ele começou a se mover na direção da floresta. Ele se esforçou um pouco, o seu consumo de álcool naquela noite tinha sido muito alto. O assassino se aproximou da floresta desolada. Antes que ele entrasse, ele tomou um olhar rápido para a esquerda. Jeff não esteva longe de um cemitério. Ele estremeceu em direção a ele (cemitério). Um pensamento explodiu em sua mente, quase como o vento em uma tarde alegre. A última parte de sua família estava apenas metros de distância, e ele lhe fez sinal.

Ele moveu seus pés longe da floresta, e em direção ao cemitério. Lentamente Jeff andou, mas ele tropeçou algumas vezes num período de curta distância. Ele se aproximou de uma sepultura. Jeff agraciou com o odor podre da morte, sua jaqueta estava coberta de sangue e restos de suas vítimas. Jeff simplesmente olhou para a placa fria de granito. Sua visão estava muito distorcida para dizer qualquer tipo de palavra, por causa disso, ele simplesmente se levantou e ficou olhando. As entranhas de Jeff começaram a sentir desconforto, e sua garganta ficou seca. O mesmo sentimento de apenas alguns minutos antes.

Jeff cambaleou para trás para a floresta. Enquanto estremecia para a floresta, seus olhos se dirigiram para uma árvore a poucos metros mais longe do que as outras. O que parecia ser um pequeno pedaço acinzentado de papel pode ser visto pendurado por um prego. Seus olhos borraram, ele não foi capaz de lê-lo. Ele não tomou nenhuma tentativa de outro modo, e penetrou na escuridão lentamente. Quase como se reconhecesse este lugar, como se fosse a sua verdadeira casa. 

Apertando suas duas garrafas de uísque, ele estudou a floresta em uma névoa ainda bêbado. Jeff admirava a escuridão, ele lembrou de um corredor negro, aquele em que o assassino poderia facilmente cortar o pescoço de suas vítimas sem ser visto. Enquanto ele continuava andando, Jeff ficou de certa forma, apaixonado. A escuridão vazia girava em torno dele. Murmurando para si mesmo no jargão irreconhecível, ele continuou a trotar. Sentiu algo um pouco estranho. A trituração de folhas parecia muito alta para explicar apenas uma pessoa. Jeff sentiu como se algo estivesse à espreita além de seu campo de visão.

"Quem está aí?" - Jeff rosnou.

Uma abundância de ruído pode ser ouvido, mas nada fora do comum. Os cantos dos grilos ficaram mais altos enquanto Jeff observava seus arredores.

"Vamos lá frangote, eu não gosto muito de jogos,muito menos de esconde-esconde."

Conforme Jeff anunciou isso, um barulho rápido a partir de um arbusto próximo podia ser ouvido. Ele reduziu a ele antes que o som pudesse chegar a um silêncio por conta própria. Jeff em seguida, viu o que estava escondido fora da vista o tempo todo.

"Malditos ratos, vocês são apenas algo de bom para nada, pragas." - Jeff proclamou enquanto um roedor correu a partir das folhas.

Depois de ter visto o que se escondeu no mato, ele continuou seu passeio da meia-noite. A chuva batendo contra as costas chegou a parada lentamente. Sua visão estava ficando muito embaçada, e um ruido foi crescendo dentro de sua cabeça. O que podia ser ouvido era apenas uma invenção da imaginação insana de Jeff, sendo que as madeiras estavam completamente em silêncio. Moveu-se novamente, arrastando os pés e xingando o ruido quase insuportável. Nada parecido tinha perfurado seus ouvidos com tal descontentamento antes.

O ruído que se afogou Jeff lentamente foi desaparecendo. Da dor, Jeff caiu numa árvore. Ambas as garrafas que antes estavam firmadas em suas mãos caíram no chão. Uma caiu contra a casca, e se espalhou por toda parte. A rachadura do vidro tinha cruelmente arrastado Jeff de volta à consciência. Quando seus olhos reajustaram-se para a escuridão mais uma vez, o borrão foi engrandecendo quando Jeff viu um branco, oval como objeto pairando sobre ele. Seus olhos rapidamente focaram de choque, mas o que estava em frente dele alguns segundos atrás estava longe de ser encontrado.

"O que diabos foi isso?"

Jeff riu de sua própria observação. Foi sua mente pregando peças nele?

"Agora eu sei que não são os malditos ratos!"

Ele rapidamente chegou à conclusão de que algo tinha que estar à espreita na escuridão, seguindo-o à distância.

"É isso aí, eu estou pronto a jogar. Onde diabos está você, seu bastardo!?" - Jeff gritou à plenos pulmões, na esperança de algum tipo de resposta. Ele foi respondido de forma abrupta. Enquanto ele começou a andar novamente, sentiu a mais leve formigamento em seu pescoço.

"Isso não é o maldito ar, filho da puta. Caia fora a merda dos arbustos antes que eu decida te foder!" - Jeff sentiu-se selvagem naquele ponto. Nada sobre este lugar era certo, mas ele estava curtindo cada minuto dele. Rapidamente, ele puxou a lâmina brilhante do bolso do casaco e começou a cortar as árvores na escuridão.

"Saia dai, saia vadia!" - Ele gritou - "Não se esconda agora, eu vou cortar cada último pedaço de pele a fim de cortar sua garganta!"

Jeff apontou a faca em direção, uma árvore alta e magra saliente da esquerda de sua visão, e apunhalou. Ele ficou surpreso ao ver que no contato direto, a árvore, ou o que ele pensava que era uma árvore desapareceu na escuridão, em questão de milissegundos. Não sabendo o que fazer, ele olhou rapidamente para a direita, e esfaqueou o negro da noite. Ele olhou para além da madeira, e viu e não o que ele esperava. O que estava em pé diante do garoto psicótico era um homem magro extremamente alto, vestido em um terno preto limpo. Isso era tudo o que Jeff poderia fazer no momento, a escuridão fazia a visão de Jeff ficar imensamente distorcida.

A visão de Jeff clareou de novo, e ele rapidamente começou a observar o homem. Ele era magro, o rosto pálido, branco quase puro na cor. Conforme Jeff estudou o rosto, ele logo veio a notar a falta de características faciais quanto aquele homem. A face dessa "coisa" estava completamente vazia, sem olhos, nariz, ou boca. Apenas um branco, uma cabeça, em branco. Isso fez com que Jeff se sentisse um pouco desconfortável, e ele logo começou a rir. Apesar de surpreendido, Jeff logo se dirigiu à figura diante dele.

"Então você era o filho da puta me perseguindo pela floresta, né?"

Jeff olhou para o vazio em branco mais uma vez.

"Você sabe, eu não sei o que diabos você é, mas você meio que me faz lembrar de mim mesmo"

"Você tem um agradável rosto branco, mas tudo o que está faltando é um sorriso!"

Jeff começou a rir descontroladamente sobre seu próprio conceito. No entanto, ele foi interrompido,  as orelhas de Jeff foram agredidos por estática, e ele caiu no chão. Ele estava envolvido na escuridão completa quando ele apertou os ouvidos por misericórdia. A figura anteriormente questionada agora estava causando dor extrema a Jeff, enquanto o lugar onde seus olhos deveriam estar estavam focando diretamente em Jeff. Nesse ponto, Jeff exclamou. Ele se libertou da dor, sacou a faca mais uma vez, e começou a cortar. Cada um de seus movimentos eram inúteis, enquanto que o homem se mexia rapidamente, quase como se ele estivesse se teletransportando de um lugar para outro a fim de evitar os ataques. 

O homem alto começou a defender. Jeff tinha apenas agora começado a notar os tentáculos pendurados da parte posterior de seu atacante. Eles agarraram a Jeff, e sua resposta foi atacar com a faca cada um [tentáculo] que viesse perto dele. Jeff conseguiu cortar o que parecia ser um braço. Em quase um instante, o membro cresceu rapidamente de volta no lugar. O que acabara de acontecer surpreendeu Jeff. Sentia-se quase como se o homem fosse uma árvore alta, e seus tentáculos simples ramos. Jeff fugiu da floresta, sabendo que não havia nenhuma maneira que dele ser capaz de lutar contra tudo o que o seu adversário era realmente em o que parecia ser o seu próprio território.

Jeff correu de seu atacante, e viu-se no mesmo lugar onde ele havia entrado. À direita dele estava o cemitério. Espaço aberto. À medida que passou correndo por entre as árvores, ele percebeu que uma se encontram distante das outras. A mesma árvore de antes. Ele correu até ela por instinto, e leu o bilhete que tinha visto de longe.

"Não entre nestes bosques à noite, um homem alto foi flagrada na área recentemente, alguns o chamam de Slender Man. Cuidado, e entre por seu próprio risco."

Seja qual for o ser que o havia perseguido na floresta antes, era chamado de Slender Man. O nome se encaixar perfeitamente com a descrição da figura branca grandeJeff correu para o cemitério, onde ele esperou por seu inimigo, empunhando sua afiada, sangrento, faca.

O desejo de Jeff tinha sido concedido, já que Slender Man se aproximava a partir da floresta. Parecia que ele estava hesitante em deixar seu lugar de predominância. Despeito esta hesitação, ele deixou a área de qualquer maneira, e rapidamente correu para Jeff. Os instintos de psicopata começaram a ressurgir, e ele saltou em direção do homem alto. Jeff foi rapidamente agarrado por seu inimigo, e jogado contra uma árvore próxima.

Jeff começou a atacar novamente os tentáculos que tinham-no agarrado. Ele foi capaz de cortar em um dos principais braços do Slender Man. Sangue escorria do corte profundo. A figura branca não demonstrou nenhuma emoção, e começou arrebatando a Jeff mais uma vez. Conforme ele continuou a esmagar Jeff contra árvores e pedaços de pedra, a faca de Jeff escorregou de sua mão, e ambos caíram no chão. Colidindo com o chão, a faca de Jeff deslizou em seu próprio estômago em questão de segundos. Sangue derramou da ferida, e logo o chão estava coberto de um líquido vermelho. Ele levantou-se com uma sacudida.

"Isso é o melhor que você tem, Slendy?"

"Eu tenho levado surras piores com o cinto do meu pai, do que com esses seus braços de gravetos!"

O Slender Man permaneceu em silêncio, mas continuou lutando. O homem pegou um pedaço de granito de uma lápide, mas antes que pudesse segurá-la, Jeff puxou a faca de seu intestino, e atirou-na diretamente no Slender Man. A exatidão de Jeff era precisa, e cortou um dos membros do homem. 

O braço esquerdo de Slender Man desapareceu completamente, uma vez que caiu no chão com um baque. O Sangue espesso foi rapidamente encontrado na barragem em seu ombro. Ele foi completamente encharcado de sangue. Slender Man rapidamente desapareceu na escuridão, mas iluminado por trás de Jeff. Na mão direita, ele segurava um pedaço quebrado de granito, que ele passou a bater na lateral da cabeça de Jeff. Jeff caiu no chão mais uma vez, quase inconsciente. 

Ele não ficou lá por muito tempo antes de ele foi capturado por seu agressor, e jogado contra uma sepultura. A pedra explodiu com o impacto com o Jeff. Levantando-se mais uma vez, os olhos de Jeff focaram no nome no túmulo. Quando seus olhos cruzaram o nome no granito, seus olhos negros se arregalaram.

As palavras escritas em toda a laje de cinza foram reconhecidos por Jeff em um instante. Lia-se o nome de seu irmão, Liu. Alguma coisa estava correndo por Jeff. A raiva encheu-se dentro dele em instantes, e ele atacou Slender Man em velocidade extrema. A faca de Jeff foi cortando através de seu terno, assim como sua pele pálida. Slender Man começou a se teletransportar em direção à floresta.

"Venha vadia, eu não terminei com você ainda!" - Jeff gritou - "Eu quero ajudá-lo a dormir! Você olhar muito cansado!"

Seja o que fosse que estivesse fluindo através Jeff, estava causado a sua insanidade para entrar em um estado de ultrapassagem. Ele tinha se tornado delirante. Ele correu para o Slender Man, e de volta para a floresta. Ele correu pela floresta, não observando seja qual for seu ambiente.

Jeff foi para dentro da floresta, ainda perseguindo o homem. Slender Man continuou se teletransportando em torno da floresta. A falta de cautela de Jeff o levou a tropeçar em um galho posicionado em seu caminho. Quando ele caiu no chão, cacos de vidro perfuraram-lo, e os conteúdos de seus bolsos caíram para fora. Seus itens espalhados no chão. Tal como Jeff olhou para cima com seu rosto mutilado, ensanguentado, o cheiro de álcool agraciando ele. Jeff sabia que ele tinha estado aqui antes, ele havia caído nesta árvore e deixou cair sua garrafa.

Jeff procurava desesperadamente na terra por sua faca. Ele sentiu sua mão agarrar a algo quente, o que ele esperava que fosse a sua lâmina. Jeff tinha agarrado seu isqueiro. Ele rapidamente sucateou ele, esperando que as pequenas chamas proporcionassem uma fonte de luz. Suas mãos sangrentas cobriram o plástico no líquido vermelho. Depois de muitas tentativas desesperadas, uma pequena, chama laranja foi produzida.

Jeff atirou o isqueiro à sua frente enquanto ele tentava encontrar a faca que estava perto dele. Antes que ele pudesse fazer outro movimento, Slender Man apareceu diante dele. O liso rosto branco que ele tinha visto antes agora estava coberto de cortes e sangue negro. Mesmo que ele parecesse magoado, Slender Man permaneceu forte.

O aperto de Jeff no litro se soltou, o seu sangue tinha causado atrito entre ele e sua mão. A pequena chama caiu no chão. Chamas intensas queimaram quando o isqueiro caiu no chão. Ambos os adversários fugiram para longe do fogo. Antes que qualquer um deles pudesse se distanciar entre eles e das chama, ela foi acesa pelo álcool que sujou o chão.

Em questão de segundos, a floresta estava queimando de baixo para cima. Jeff olhou por segurança, mas nenhum deles se encontrava em chamas. Slender Man não pensou nada sobre isso, e continuou a atacar a Jeff. Jeff defendeu, ignorando o laranja e vermelho cobrindo o ambiente. O grande monstro agarrou Jeff. Jeff pegou a faca e pulou.

Sem sucesso, Jeff foi puxado pelo Slender Man, e agora estava preso em suas garras. Slender Man começou a sacudir Jeff, enquanto ele fez isso, Jeff morder ele, e um forte estalo de osso podia ser ouvido. A dor percorreu pelo Slender Man, de abalo, ele jogou Jeff contra uma grande árvore. Tal como Jeff voou em direção à árvore, uma dor aguda atingiu Jeff direto na parte posterior. Ele continuou até que viu um grande galho deslizando através de seu torso, e ele atingiu a base da árvore. Jeff tinha sido cruelmente empalado por um galho de árvore longa.

O sangue jorrou de sua boca e feridas abertas enquanto ele gritava de dor. Slender Man então fugiu. Ele se transportou para uma área segura, onde a floresta não tinha sido queimado até o momento. Ele observou Jeff enquanto tentava escapar. Neste ponto, o Slender Man sabia que a fuga era impossível. O monstro branco podia ouvir Jeff gritando, mesmo de uma grande distância. Ele continuou a se teletransportar para longe de seu território, e deixou Jeff para queimar nas chamas.

As chamas ficaram mais brilhantes, e rodearam Jeff. Esforçando-se para evitar o calor intenso, ele deslizou violentamente seu corpo da árvore. O fogo tomou conta Jeff, tudo girava em torno dele. Ele ficou envolto em chamas, não havia esperança para Jeff. Ele tinha perdido sua mente a muito tempo, mas isso era algo diferente. Ele tinha atingido o seu limite, e seu estado mental queimava assim como a floresta.

----

"Uma menina com o nome de Sarah Burgess foi dada como desaparecida. Ela foi vista pela última vez no Drop In Bar&Grill em cerca de 9 horas em ponto da noite. Se você tem alguma ideia sobre o paradeiro de Sarah Burgess, por favor ligue para a estação em 404-835-AJUDA(4357). Em outras notícias, um grande incêndio florestal deflagrou no local, a causa ainda não foi descoberta. Os investigadores estão estudando os remanescentes da floresta. O fogo foi extinto. Isso vai prejudicar muito a vida animal encontrada na floresta uma vez densamente arborizada. Nós vamos trazer mais sobre o que diz respeito a esta história."

Mark desligou a televisão, e caiu em sua almofada do sofá.

"Ei querida, você quer ir dar uma olhada na floresta, bem, o que sobrou dela? Eles apagaram o fogo que queimou a danada desde baixo. Também há uma garota desaparecida, talvez a gente a veja enquanto estivermos lá fora."

"Podemos fazer isso outra hora? Estou meio ocupado agora Mark, e se a polícia não consegue encontrar a garota, não há nenhuma maneira no inferno de conseguirmos!" - Julia protestou.

Mark argumentou. "Vamos lá, não vai doer nada. Não vai ser mais do que cinco minutos a pé!"

"Tudo bem, eu acho, mas apenas cinco minutos!".

O homem colocou seus sapatos, e saiu de sua casa com sua esposa. À medida que caminhava em direção à floresta queimada, eles podiam ver algo se movendo na direção oposta. Parecia algo humano. À medida que se aproximava em direção a ele, eles notaram que haviam queimaduras graves ao seu rosto. 

As pálpebras da criatura estavam completamente ausentes, e ele levou um extenso sorriso pouco natural em seu rosto. Ele estava completamente pálido, com toques de cinza, onde parecia que ele tinha sido queimado. Era longo, o cabelo preto foi chamuscado. Eles se aproximaram em direção a ele, e Mark gritou.

"Ei amigo, você precisa de alguma ajuda?" - Mark gritou.

"Mark para, nós nem sequer sabemos quem é ele! Ele poderia ser um maldito assassino que todos nós conhecemos!" - Julia sussurrou, assustada.

O homem moveu-se rapidamente em direção ao casal. Quando ele se aproximou deles, ele puxou uma lâmina grossa coberta por um líquido vermelho.

"Eu não, mas posso dizer que você precisa de alguma ajuda para dormir."

Jeff cortou com a faca todo o pescoço do homem, e ele caiu no chão. Sua esposa começou a gritar em voz alta. Ela foi incapaz de continuar, já que ela seria a próxima. Ela foi esfaqueada no coração com a faca.

"Você não precisa se ​​preocupar comigo. Basta ir dormir. "



Tradução: Pedro Ribeiro

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Não consegui entender, quem venceu?

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir